Como o varejo de moda pode vender mais no outono-inverno?

O clima de inverno é decisivo para os bons resultados do varejo de moda no segundo semestre. Os artigos desta estação (jaquetas, casacos, blusas de frio, moletons e outros), que possuem um valor agregado maior, representam 25% da receita de vendas do segmento no ano segundo o IEMI – Inteligência de Mercado.

 

O inverno mais rigoroso em 100 anos? Não!

Nas regiões Sul e Sudeste, onde temos as estações marcadas, em 2016 tivemos um inverno mais rigoroso e muitas lojas não estavam preparadas para a demanda gerada. Porém, no ano seguinte, a estação foi fraca e o varejo se viu com um estoque em excesso. O que podemos esperar de 2018? Com um outono já mais ameno, será que esse ano teremos novamente um inverno mais quente do que o esperado?

Você deve ter ouvido falar que este inverno será o mais rigoroso dos últimos 100 anos, mas saiba que essa notícia é falsa, como já afirmou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo o mesmo comunicado do órgão, devemos ter um inverno dentro da normalidade, com ondas de frio atingindo até a parte sul da Região Norte.

 

O varejo precisará ser conservador com projeções

Em entrevista ao Diário do Comércio, o diretor executivo da ABVTEX , Edmundo Lima, afirma que o varejo precisa ter muita cautela nesse período. “Não devem construir um cenário muito otimista. Deve ser de conservador para baixo. Os varejistas devem tomar cuidado e acompanhar de perto o ritmo de venda para não ficar com muito estoque”, analisa.

Além do próprio clima, algumas situações particulares deste ano, como a Copa da Mundo e as eleições presidenciais, trazem mais incertezas para o Varejo e para o consumidor. Por isso, a cautela, a análise de informações e a agilidade na tomada de decisão são ainda mais cruciais.

 

Veja 4 dicas para ter mais movimento e vendas neste inverno

Mesmo com a perspectiva mais cautelosa de Lima, o executivo afirma que não vê um movimento de guerra de preços e fortes promoções. E, realmente, não há necessidade de começar a liquidar cedo. Acompanhando de perto as vendas e movimentos de consumo, é possível manter o estoque mais controlado.

 

1. Oficinas de customização

Já há alguns anos, as pessoas têm falado mais em moda sustentável e consumo consciente. Normalmente, o primeiro item a ser posto em cheque são as peças de vestuário, onde muitas peças são customizadas para ganharem um ar novo.

Ao invés de brigar com essa tendência, porque não realizar uma oficina de customização dentro da sua loja ou em um espaço promovido por você? Convide costureiras, designers e/ou estilistas para facilitarem a oficina. A ideia é que o participante leve uma peça própria e customize com aplicações, cortes etc.

Além da moda sustentável, umas das tendências vindo das passarelas do NYFW apontada pela Revista Glamour é o patchwork, conceito que também pode ser abordado na oficina.

Com um evento do tipo, você traz pessoas à loja, promove sua marca e ainda pode estreitar o relacionamento com os clientes. Talvez não seja todos os participantes que irão comprar uma peça nova, mas é uma boa forma de divulgação da loja e construção de marca.

Leia também: 6 práticas que aumentam a recorrência de clientes nas lojas físicas

 

2. Não se esqueça das peças de meia estação e dos acessórios

Não se esqueça das peças de meia estação

Uma das grandes tendências que vem marcando presença nos últimos invernos são as sobreposições. Então, não se esqueça das peças de meia estação.

Elas podem não tem um valor agregado alto como aquele trench coat pesado ou a jaqueta de couro, mas são ótimas opções para vender quando o frio não chega ou como item adicional.

Dessa forma, nunca esqueça de oferecer aquela blusa de gola alta preta básica ou a camisa xadrez. Essas e outras peças são tendências, então valorize-as também.

Outra opção de item adicional são os acessórios da época, como cachecóis e gorros. Se pensarmos somente nos cachecóis e lenços, é interessante perceber como são versáteis. Por exemplo, se a pessoa é mais básica e não compra peças estampadas ou com cores fortes, ela pode se arriscar mais no acessório. Por outro lado, o cachecol branco é uma ótima opção para combinar com peças mais chamativas, além de servir como terceira peça em dias mais amenos.

 

3. Noite de queijos e vinhos

Já comentamos por aqui como eventos do tipo coquetel ou cafés temáticos são uma boa opção. No inverno, você pode trabalhar com temas mais aconchegantes, como uma noite de queijos e vinhos, ou do chocolate quente, para o lançamento da próxima coleção voltado para os seus clientes VIPs e mais interessados em tendências.

 

4. Campanha de arrecadação de agasalhos e afins

Por quê não aproveitar a estação e o alcance de sua loja para realizar uma ação social? Você pode organizar uma arrecadação de roupas e/ou sapatos de inverno e doar para ONGs que você se identifica, como casas de repouso, hospitais infantis etc.

Tendo um ponto de coleta dentro da loja, é fácil oferecer uma peça nova para a pessoa que está doando um item. Se ela entrega uma jaqueta ou bota antiga, aproveite para oferecer peças que irão repor estas no guarda-roupa dela.

 

Trabalhe muito bem junto aos vendedores

A sua equipe de vendas está tão interessada nos bons resultados da loja quanto você, por isso, incentive que todos tragam ideias de como promover a marca e atrair mais clientes. Claro, sempre que viável, coloque em prática para mostrar que você é aberto às ideias deles.

Leia também: Por quê minha equipe de vendas deve entender a importância de indicadores e metas?

Nessa estação, como em qualquer outra, é muito produtivo quando o vendedor identifica e descobre o estilo do cliente durante a abordagem. Perguntar sobre outras peças do guarda-roupa, ensinar combinações entre peças e dar dicas de uso podem ser estratégias decisivas para melhorar a conversão.

Com o valor agregado maior das peças de inverno, o treinamento adequado sobre os produtos é fundamental. É necessário que a equipe entenda as tendências da estação (estilo, formas, cores, materiais etc) e os diferenciais das peças da marca para aproveitar bem cada oportunidade de venda.

E, um ponto muito importante de toda venda, é sempre, sempre, oferecer o item adicional. Incentive a equipe a não ter medo de oferecer a segunda peça e isso só será possível quando ela tem treinamento e confiança sobre os produtos.

Se o cliente está levando uma parte de cima, oferecer uma parte de baixo que combine, aproveitar a dica nº 2 deste post e oferecer peças de meia estação, acessórios e até peças “de verão” para fazer as sobreposições.

Leia também: O que fazer para ter a melhor equipe de vendas em minha loja?

Tem mais dicas para aquecer as vendas no inverno? Compartilhe com a gente nos comentários 😉

Bruna Gonçalves

Formada em Jornalismo, já trabalhou com marketing digital e agora se aventura na área de Gestão de Produto da Disruptiva Franchise Intelligence. Ama tudo o que envolve tecnologia, comida e experiência do cliente.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.