Os desafios de um recém-franqueado e como superá-los – Franchise Intelligence

Os desafios de um recém-franqueado e como superá-los

Os desafios de um recém-franqueado e como superá-los

Quando uma pessoa pensa em abrir um negócio, é comum vir à mente as franquias e não é à toa. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 2017, o Setor de Franchising teve aumento de 9,4% no faturamento do 1º trimestre, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Por outro lado, isso não quer dizer que empreender no setor seja um mar de rosas, há diversos desafios e dificuldades que o proprietário de uma futura franquia deve ficar atento.

Rotatividade e gestão de pessoas

A rotatividade da equipe é o problema mais comum citado por quem trabalha no Varejo. Uma pesquisa do Grupo Bittencourt confirmou que 49% dos franqueados sofre com mão de obra, seja na contratação ou na gestão de pessoas, por isso esse item merece bastante atenção.

Contratar a pessoa certa é fundamental, não olhando somente a experiência anterior, mas sobretudo as habilidades e competências. É necessário que essa pessoa aprenda rápido, saiba lidar com gente e receba capacitação para o cargo. Não tenha receio em investir em treinamentos para a equipe, é ela que irá reverter um visitante na loja em cliente e que trará lucro para o negócio, além de que se o colaborador sente que está aprendendo e se desenvolvendo, tem mais chances dele continuar no trabalho.

Leia também: Taxa de conversão: o que prejudica e o que melhora o desempenho da sua loja.

Dedicação, muita dedicação

Se um dia você escutou que gerir uma franquia era fácil e que você poderia olhar para a loja de vez em quando, saiba que isso é um mito. Assim como qualquer outra empresa, a dedicação do empreendedor é fundamental e olhar para os indicadores de desempenho frequentemente é a melhor maneira de evitar grandes desvios da meta.

Conhecimento do mercado e da rede de franquias

Não é só porque a rede que você pretende investir é conhecida que será um negócio certeiro, é necessário que você entenda o segmento e o mercado local, para analisar se ele pode absorver um negócio como o que você quer abrir. Então estude muito bem antes o mercado e, se possível, aproveite um interesse ou uma paixão sua, isso ajudará a superar os momentos mais difíceis de se ter um negócio próprio.

Também é importante conversar com outros franqueados da rede para saber como é o dia a dia da operação e também como a franqueadora trabalha em questão de suporte, auxílio e taxas. Como cada franquia trabalha de uma maneira diferente, é interessante que você conheça bem o modelo antes de assinar o contrato. Além disso, ter o contato com o restante da rede vai te ajudar no dia a dia, pois poderá tirar dúvidas, pedir por sugestões de boas práticas e aproveitar os casos de sucesso.

Entender o modelo de franquias

Ao abrir uma franquia, o seu trabalho não é reinventar a roda e, sim, seguir o que já é feito. É importante seguir os cronogramas de treinamentos e os detalhes do funcionamento da operação já definidos. Na maioria das vezes, a franqueadora é quem define a estrutura do ponto comercial, a forma de atendimento ao cliente, as campanhas de marketing e muitos outros pontos, ficando a encargo do empreendedor colocar tudo isso em prática.

Se, ao seu ver, esse modelo de trabalho é engessado ou que tira a sua independência, é necessário avaliar se uma franquia é o melhor negócio para você.

Leia também: Como funciona o ROI nas franquias?

Estudar os concorrentes

Independente da empresa ou do segmento, é sempre bom olhar para os concorrentes e ver o que eles trazem de novidades ou como lidam com os desafios. Mas, é preciso entender que, para diferentes contextos, existem diferentes concorrentes que não necessariamente serão do mesmo segmento.

Por exemplo, um casal com filhos em um shopping center que quer distrair as crianças, pode comprar um brinquedo novo, um doce ou levá-los ao centro de recreação. Nesse contexto, uma loja de brinquedos, um quiosque de sorvete, outro de doces e o centro de recreação são concorrentes. Outro exemplo é no contexto de presentes rápidos, onde podem ser concorrentes uma franquia de chocolates, de chinelos, de cervejas e de perfumes.

Muitas vezes desconsidera-se os diferentes contextos onde a marca entra, o que dificulta identificar os concorrentes e lidar com as adversidades do mercado.

 

Qual outro desafio de um recém-franqueado você acha que devemos destacar? Compartilhe com a gente nos comentários 🙂

1 Comments

  1. Adorei a matéria! Parabéns!

Leave a comment

Your email address will not be published.


*