Quais as obrigações de cada parte no sistema de franquias?

Para que uma rede de franquias seja bem-sucedida é fundamental a convergência dos esforços do franqueador e dos franqueados em um objetivo comum. Inclusive, na Convenção da IFA 2018 (International Franchise Association), foi apresentada como característica “número 1” das franquias de sucesso a seguinte:

“Franqueador e franqueado reconhecem que seus sucessos são conseguidos juntos, quase que uniformemente.”

Para conhecer as outras 9 acesse o infográfico 10 características das Franquias de Sucesso.

Ficando clara importância do trabalho conjunto e integrado entre franqueador e franqueado é necessário entender qual o papel de cada um na relação empresarial. Dependendo do modelo de negócio estabelecido pelo franqueador, que deve ser explicitado na COF e no Contrato de Franquia, as funções especificas de cada parte podem ser diferentes em cada marca. A essência dos papéis de cada um, entretanto, são comuns para todas as franquias e apresentadas a seguir:

 

Papeis do Franqueador:

 

a) Estratégia: Definir a estratégia do negócio, os direcionamentos que a marca deve tomar e onde quer chegar. O franqueador deve exercer a liderança da rede conduzindo toda a sua equipe e toda a rede em um mesmo sentido e direção.

b) Marca: Proteger e promover a marca. A marca é um grande ativo da franquia, assim, deve ser tratada com todo zelo, tanto nos aspectos formais relativos à sua propriedade junto ao INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial, quanto nos aspectos de percepção do valor da mesma pelo mercado.

c) Produtos e serviços: Desenvolver produtos e/ou serviços que serão comercializados pela rede. Para a manutenção da competitividade de qualquer empresa é necessária a inovação contínua de seus produtos e serviços. Numa rede de franquias, o franqueador deve realizar as atividades de pesquisa e desenvolvimento para novos produtos e serviços que serão oferecidos para os clientes das unidades franqueadas.

d) Expansão da rede: Encontrar e selecionar franqueados para a expansão sustentável da rede. A rede tem mais força à medida que cresce. Assim o crescimento dela é positivo não só para o franqueador, mas para todos que já fazem parte. Observando que deve crescer não apenas em quantidade, mas considerando o perfil dos franqueados e a sustentabilidade do negócio.

e) Desenvolvimento e transferência de know-how: Criar e melhorar processos, transferindo o know-how para a rede de franqueados e unidades próprias. O conhecimento do franqueador sobre a gestão e a operação do negócio é um dos grandes valores da franquia e a transferência deste know-how deve ser realizado de maneira precisa e efetiva pelo franqueador para os franqueados de modo que estes possam aproveitar toda a experiência adquirida em suas operações.

f) Suporte: Prestar suporte para a implantação de novas unidades e para a gestão e operação das unidades de acordo com os padrões da rede. O suporte é uma das formas de transferência de know-how e tem a função de apoiar o franqueado na busca de seus objetivos com o negócio.

 

Papeis do Franqueado:

 

a) Operação: Garantir o bom funcionamento operacional da sua unidade franqueada, pessoalmente ou através de sua equipe. A unidade franqueada é de propriedade do franqueado e assim este é totalmente responsável pelo seu negócio.

Leia também: Você sabe o que está prejudicando as suas vendas?

b) Uso da marca: Utilizar a marca de maneira diligente e cuidadosa preservando o bom prestígio e contribuindo para o aumento do seu reconhecimento. Qualquer fator positivo ou negativo relacionado ao uso da marca por uma unidade acaba tendo impacto sobre a imagem de toda a rede.

c) Atendimento ao consumidor final: Ser a interface com os consumidores finais da marca. Um dos principais motivos de uma marca franquear é justamente conseguir ter um relacionamento mais próximo com os seus clientes através de sua rede.

Leia também: 6 práticas que aumentam a recorrência de clientes nas lojas físicas.

d) Padrões da rede: Seguir os padrões e melhores práticas definidas pelo franqueador. A expectativa dos clientes de uma marca é ter a certeza do que irá encontrar em qualquer unidade da rede o mesmo padrão de atendimento, ambiente, serviços e produtos. Resta assim ao franqueador definir os padrões e aos franqueados aplicá-los em suas unidades.

e) Gestão: Gerir a sua unidade buscando o bom resultado financeiro. Para que o negócio tenha sucesso, além de uma excelente operação, o franqueado também deve realizar com muita atenção a gestão a empresa. A gestão envolve essencialmente os aspectos financeiros, de recursos humanos e de logística.

 

Conclusão

 

As obrigações e papéis do franqueador e dos franqueados em uma rede de franquias são fundamentais para o sucesso da marca e devem ser bem definidas pelo franqueador e conduzidas por todos os participantes para que os benefícios que podem ser gerados pela atuação em rede sejam efetivamente obtidos. Deve ficar claro que uma relação de interdependência positiva é a tendência para as redes que atuam com visão de longo prazo.

 

Sobre a FRANQUEADOR.COM

A FRANQUEADOR.COM é uma consultoria focada na formatação e gestão de franqueadoras. Conduzida por Erlon Labatut, MSc que é consultor e professor com grande experiência no setor de franchising.

Erlon Labatut

Consultor membro da ABF - Associação Brasileira de Franchising, Empreendedor, Adminstrador pela UFPR e Mestre pela UTFPR. É Coordenador Técnico do Programa Franquias Paraná do SEBRAE; e no ISAE/FGV é Coordenador do Curso de Franchising.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.