Pegar um empréstimo para abrir uma loja é mesmo uma boa ideia?

Imagino que se você chegou nesse post é porque já passou pela situação de querer abrir uma loja e se deparou com uma das maiores dificuldades de um empreendedor: capital para começar. Se pensarmos ainda na abertura de franquias o investimento pode ser ainda mais assustador.

Sabemos o quanto isso é complicado e pode ser um fator extremamente limitante na abertura de um novo negócio, então o nosso intuito é conseguir te fornecer as informações necessárias para você alcançar seu objetivo. E, se por algum acaso alguém aí que já passou por esse processo, deixe nos comentários a sua experiência e até mesmo algumas dicas para ajudar os demais leitores 🙂

Como está o mercado para eu abrir um comércio?

Apesar da situação econômica complicada em que o Brasil se encontra, o setor de franquias se demonstrou perseverante e otimista: no primeiro trimestre esse 2018 esse segmento cresceu 5,1% em relação ao ano passado, chegando a registrar R$38,7 bilhões de faturamento.

Esse formato de comércio costuma ser muito positivo por apresentar menos riscos, já que o modelo de negócio já vem pronto e existe o apoio dos franqueadores para que o estabelecimento consiga prosperar. Segundo o Sebrae, a taxa de mortalidade das franquias é de apenas 5%.

Isso porque o franchising aposta muito na inovação e na otimização para continuar competitivo. O presidente da ABF (Associação Brasileira de Franchising) afirmou que as redes investem em eficiência, formatos mais enxutos, e novos canais de vendas, mercados e públicos.

Será que eu realmente preciso de empréstimo?

Às vezes, juntar dinheiro parece uma tarefa mais árdua e complicada do que simplesmente partir para o empréstimo. Acontece que as instituições que emprestam dinheiro costumam cobrar juros altos e isso pode ser um problema muito grande para quem não faz projeções financeiras e não planeja corretamente o destino do capital.

Por isso, antes de procurar financiamento, pergunte-se se realmente não existem outras formas de adquirir dinheiro (como investidores e sócios). Se a resposta for “não”, então é importantíssimo que você reveja seu modelo de negócio para saber se o início será rentável o suficiente para que você não precise acumular muitos meses de dívidas, faça a projeção do tempo que irá demorar para terminar de pagar tudo e começar a obter lucro.

Os custos para operar uma franquia podem variar muito, desde R$5 mil até alguns milhões, sendo que o retorno financeiro demora de 2 a 3 anos dependendo do segmento. Lembre-se que os custos de abertura não envolvem apenas o preço da franquia, mas também gastos menores que muita gente acaba menosprezando e que fazem toda a diferença no final do mês (desde treinamentos para os funcionários até a limpeza do estabelecimento).

A Novo Negócio traz como boa opção de negócio apenas caso o valor da prestação da dívida seja de até 25% do lucro líquido planejado para cada mês. O ideal é que esse valor esteja entre 15% a 20% para você conseguir operar com maior tranquilidade.

Você já planejou. Já possui um modelo de negócio redondinho. Já fez projeções realistas, e confirmou que a melhor opção realmente é um empréstimo ou um investimento. Agora sim podemos passar para a parte em que você decide onde conseguir esse capital.

Onde posso conseguir investimento/financiamento/crédito?

Primeiramente, você precisa ter em mente para onde irá o dinheiro adquirido, porque assim ficará mais fácil de decidir a fonte. Se você precisar de algo rápido e a curto prazo, poderá optar pelo cheque especial, porque é mais acessível e possui menos burocracias. A médio e curto prazo você já pode pensar em outras linhas de crédito.

Para saber para qual dessas linhas recorrer é preciso entender quais as vantagens e desvantagens de cada uma das opções. Separamos algumas para você entender melhor e selecionamos algumas fontes super completas de cada assunto. Lembrando que cada um necessita de documentações e processos diferentes e é preciso estar atualizado sobre isso para não perder oportunidades!

1. Instituições bancárias

Para quem opta por pegar emprestado dinheiro de bancos é interessante ler sobre os programas de cada um primeiro, já que há uma infinidade deles.

O BNDES, por exemplo, costuma ser mais ideal para a abertura de novos negócios por proporcionar taxas de juros mais baixas que a de outras instituições. Além disso, também possibilita o empresário de se adequar ao programa desejado por possuir várias modalidades de produtos, programas e fundos.

Já os bancos tradicionais podem oferecer taxas mais altas de juros. Veja as opções do seu banco primeiramente, porque o relacionamento prévio costuma trazer vantagens.

Se você acredita que essa seja a melhor opção, não esqueça que fazer negócio como Pessoa Jurídica sempre é melhor do que como Pessoa Física, porque as taxas de juros para empresas costumam ser bem menores. Além disso, os bancos concedem crédito para MEIs que se mostram organizadas e possuem bom planejamento. Tendo isso em mãos você já está meio caminho andado.

2. Investidores anjo

Existem pessoas, normalmente empresários, que acreditam no potencial de certos negócios e querem investir para lucrar também. O investimento costuma ser em empresas de tecnologia, mas o principal fator que uma empresa deve possuir é potencial lucrativo. Se é o caso da sua empresa, existe um site chamado Anjos do Brasil em que você pode cadastrar a sua ideia. Tenha em mãos um bom plano de negócio e ideias concretas para convencer os investidores que a sua empresa é realmente uma boa aposta.

3. Sociedade

Outra opção também é fazer sociedade com alguém que possua os recursos que você precisa, reduzindo a necessidade de adquirir créditos. No entanto, fazer sociedade significa ser esperto: encontre alguém de confiança, que se encaixe no meu modelo de negócio e que cumpra com as responsabilidades do contrato. Caso contrário a empresa pode ser prejudicada! Busque informações a respeito de uma empresa LTDA e não deixe de contratar um bom profissional para fazer o contrato da sociedade.

 

Aqui nós demos várias definições e dicas, mas existem leis e deveres para cada tipo de aquisição de recursos. O melhor que você tem a fazer sempre é se informar através de todos os canais possíveis e só depois tomar uma decisão concreta.

Já fizemos um post sobre modelos de gestão de franquias. É uma ótima leitura tanto para quem está abrindo uma loja (seja ela uma franquia ou não) quanto para quem já é empresário. Entre no link e confira como você pode otimizar seus processos e pautar suas decisões nos dados vindos da sua empresa!

Ana Bittar

Saiu de Minas Gerais pra cursar Administração em uma ilha bonita e acabou descobrindo a Ilha do Silício. Trabalha como Customer Success na Disruptiva Franchise Intelligence e acha que SC seria melhor se os bares vendessem porção de torresmo.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.