A loja do futuro (omniera) e as novas oportunidades para o varejo

Não é de hoje que o varejo físico tem perdido espaço para os e-commerces, por isso, ele precisa se reinventar, aproveitar as novas oportunidades e tecnologias para proporcionar uma experiência ao consumidor única e trazê-lo de volta às lojas. Assim, elas vão continuar existindo no futuro, mas com uma cara diferente e trazendo soluções diferenciadas para o cliente.

No Latam Retail Show 2016, o maior evento da América Latina para o varejo, foi apresentada a Loja do Futuro, também conhecida como Omniera, a loja que atenderá os consumidores omnichannel (aquele que utiliza loja física, internet, dispositivos móveis e mídias sociais e espera que a experiência de compra seja uniforme). Uma pesquisa realizada pelo Google aponta que esse tipo de consumidor representa 30% a mais para os negócios do que aqueles que compram somente em um canal.

Como os clientes já possuem a praticidade dos e-commerces, os proprietários e gestores de lojas físicas precisam pensar como eles vão se destacar entre as opções desse cliente.

  • Como personalizar o atendimento?
  • Como encantar o cliente na loja?
  • Como não sofrer com ruptura de estoque?
  • Como oferecer uma experiência única?

Essas questões são fundamentais para a sobrevivência do varejo físico e todas são respondidas pela loja do futuro. Esta é baseada em 5 pilares:

Plataforma tecnológica

A ideia é usar a tecnologia para ampliar a experiência do consumidor, integrando todo o histórico do relacionamento dele com a marca, levando em conta suas preferências, experiências e conhecimento. As soluções tecnológicas, como chips RFID, self-checkout, espelho inteligente, mesa de exposição e outras, trazem para a loja física as facilidades e indicadores de gestão inspirados no modelo dos e-commerces.

Assim, com uma plataforma tecnológica, o varejista tem acesso a uma visão ampla e cruzada de múltiplas funcionalidades do seu negócio, possibilitando aperfeiçoar processos, melhorar a produtividade, o desempenho e a rentabilidade.

a loja do futuro omniera

Design integrando a experiência

O design entra como elemento para criar ambientes e espaços para que o consumidor viva experiências relevantes e que incentive ele a experimentar os produtos e a voltar mais vezes à loja. Sempre pensando em diminuir e até tirar as barreiras para ele também interagir com as novas tecnologias.

Alguns exemplos são o piso de madeira acolhedor que contrasta com o ambiente high tech da loja e as luzes LED que, além de terem melhor performance energética, possibilitam o direcionamento de focos de luz em determinados produtos.

Ativação digital

É preciso manter relacionamento com o seu público antes, durante e depois da compra, impulsionando a performance e estimulando a confiança do consumidor com a marca. O “antes” começa nas redes sociais, em campanhas publicitárias personalizadas e quando o consumidor passa por perto do PDV recebendo uma notificação da sua loja. Ter wi-fi na loja possibilita que ele pesquise mais sobre o produto e compare preços, mostrando que você está preparado para recebê-lo e se mantém transparente, características importantes para os consumidores atuais.

O objetivo é integrar diversos elementos para envolver o cliente próximo ou na própria loja e, assim, melhorar a sua satisfação e o resultado da operação.

Monitoramento e controle

Com todas essas soluções tecnológicas de rastrear informações sobre cliente, é importante saber transformar todos esses dados em inteligência. Só assim será possível aumentar a performance, rentabilidade e eficiência da loja.

Dessa maneira, implantar Indicadores-Chave de Desempenho (KPIs, sigla em inglês) proporciona uma gestão de loja e processos decisórios mais assertivos, como reconhecimento do consumidor e sua relação com a marca, o comportamento dele dentro do PDV, performance de produtos e campanhas, taxas de conversões e entre outros.

Pessoas

Os seus vendedores se tornaram ainda mais importantes na busca por destaque e diferenciação da concorrência. Eles precisam proporcionar aos consumidores uma experiência realmente personalizada, marcante e atrativa para aumentar a satisfação deles com a interação com a sua marca.

O colaborador passa a atuar mais como um consultor e facilitador de experiências, sendo responsável por apresentar ao cliente esse novo contexto do varejo. Para isso, ele precisa aprender a ler e entender o cliente, utilizando-se de todas as informações e ferramentas digitais à sua disposição para proporcionar a melhor experiência.

 

Apesar do nome “Loja do Futuro”, essas tecnologias já estão presentes em várias marcas que estão colhendo os frutos de ter melhorado os seus processos e otimizando os seus recursos. Um exemplo é uso do chip RFID por uma marca de roupas infantis e que viu aumentar consideravelmente o número de peças vendidas, além de diminuir tempo com gestão de estoque e produtos.

O consumidor moderno está cada vez mais analítico. Ele pesquisa antes de qualquer compra, lê opiniões sobre o produto, durabilidade, garantia e entre outros fatores, assim, ele espera da loja física uma experiência única e marcante, para ter ainda mais confiança que escolheu o produto e a marca certa para resolver o seu problema. Dessa maneira, o varejista que quer sobreviver e crescer com esse consumidor omnichannel precisa adotar as novas tecnologias e buscar um comportamento mais pessoal e próximo do cliente.

 

Como a sua marca tem aproveitado essas novas oportunidades? Compartilhe com a gente as mudanças que você já está vendo no mercado e na sua loja.

Bruna Gonçalves

Formada em Jornalismo, já trabalhou com marketing digital e agora se aventura na área de Gestão de Produto da Disruptiva Franchise Intelligence. Ama tudo o que envolve tecnologia, comida e experiência do cliente.

2 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.