A importância da curva ABC para uma gestão de estoque eficiente

Saber gerir o estoque de maneira eficiente é uma das grandes características que separa os bons empresários daqueles que se baseiam na sorte. Ter muitos produtos estocados significa mais capital parado e que poderia ser reinvestido na loja ou até estar rendendo em um banco. Por outro lado, poucos produtos podem significar ruptura de estoque e perda de venda, além de abrir a possibilidade do seu público conhecer os seus concorrentes.

Uma das melhores maneiras de se gerir estoque é através da Curva ABC, assim, você tem um controle mais apurado, um melhor fluxo dos produtos e ainda saberá o consumo ideal de produtos baseado no perfil de cada loja.

O que é Curva ABC

A Curva ABC (ou regra do 80/20) é baseada no teorema do economista Vilfredo Pareto que, no século XIX, realizou um estudo sobre renda e riqueza na Itália. Ele observou que 20% da população possuía 80% da riqueza do país. Sendo assim, a Curva ABC pode ser definida como um método de classificação de informações, que ordena de forma decrescente grupos de itens de acordo com a sua importância e impacto em determinado período.

Esse método pode ser utilizado para planejamento de vendas, gestão de clientes, estabelecimento de prioridades e na gestão de estoque. Pois observa-se que uma pequena quantidade de itens tem grande impacto no negócio, seja em vendas, clientes ou estoque, da mesma maneira que Pareto observou em seu estudo.

A importância da curva ABC para uma gestão de estoque eficiente

Como funciona a Curva ABC

As letras A, B e C representam grupos de produtos de acordo com a sua importância para o negócio. Os fatores que influenciam variam com cada segmento de mercado, como giro no estoque, quantidade armazenada, margem de lucro e outros. Mas, de maneira geral, no varejo considera-se a representação no faturamento da loja e o valor agregado de determinado produto. As classificações ocorrem da seguinte maneira:

A  -> Produtos de maior importância. São os primeiros produtos que representam 50% do faturamento da sua loja, geralmente são poucos que estão nessa categoria, Assim, deve-se dar mais prioridade a eles e precisam representar também cerca de 50% do valor total de venda do seu estoque.

B -> Produtos de importância intermediária. São os próximos produtos que representam os 30% seguintes do faturamento da loja, dando-se média prioridade a eles. Devem representar também cerca de 30% do valor total de venda do seu estoque.

C-> Produtos de menor importância. Sãos os demais produtos que representam os 20% restantes do faturamento da sua loja, geralmente é uma grande variedade de itens que estão nessa categoria. Assim, dá-se menos prioridade a eles e estes representam também cerca de 20% do valor total de venda do seu estoque.

Dessa forma, os produtos A têm maior atenção dos gestores e vendedores, colocando-os em posição de destaque na loja e trabalhando melhor com eles no momento da venda.

Cálculo da Curva ABC em 3 passos

Para o cálculo, basta ordenar os produtos de acordo com a representação no faturamento e compará-los com a quantidade em estoque. Vamos ver como fazer isso em apenas três passos.

1º passo: Levantamento

  • Levanta-se todos os produtos vendidos em determinado período (o ideal é 60 dias).
  • Para cada produto, registra-se o valor da venda líquida.
  • Coloca-se a classificação de acordo com a venda líquida, sendo o 1º o de maior valor.

A importância da curva ABC para uma gestão de estoque eficiente

2º passo: Classificação

  • Ordena-se os produtos de acordo com a classificação estabelecida no passo anterior.
  • Calcula-se o valor das vendas acumuladas para cada produto.
  • Em cada produto, calcula-se a porcentagem sobre o valor total das vendas acumuladas (Valor das Vendas Acumuladas de cada Produto, multiplicado por 100 e dividido pelo Valor Total das Vendas).

A importância da curva ABC para uma gestão de estoque eficiente

3º passo: Definição

  • Para definição das classes A, B e C, considera-se o acumulado até 50% como A. No exemplo, são os 2 primeiros itens.
  • Para ser B, são os 30% seguintes do acumulado, ou seja, os 2 seguintes.
  • E, para C, são os 20% restantes do acumulado, ou seja, os 6 últimos produtos.
  • Como você pode ver, no nosso exemplo, poucos produtos (20%) são A e muitos (60%) são C.

A importância da curva ABC para uma gestão de estoque eficiente

Curva ABC na prática

Sabendo a importância de cada produto, é mais fácil controlar o faturamento da sua loja, podendo identificar por quais motivos você não bateu ou superou a meta de determinado período.

Por exemplo, é possível que você não bata a meta em um trimestre, porque um ou mais produtos A não foram bem trabalhados e venderam menos, o que acarreta em uma grande queda do seu faturamento por causar ruptura no estoque. Se isso acontecesse com produtos C, o impacto não seria tão grande.

Obviamente, você deve trabalhar com todos os produtos no seu estoque, pois, mesmo que haja pouca procura por itens C, ainda há clientes que vão comprá-los. Importante ficar atento nas quantidades vendidas dos produtos C. Algumas vezes eles possuem uma ótima saída, mas continuam como C por causa do seu baixo valor de venda. Assim, ter a quantidade adequada no estoque, é essencial.

Então, a grande vantagem de se trabalhar com a Curva ABC para o estoque é saber as quantidades de cada produto de maneira mais eficiente e otimizando o seu capital e também o espaço físico da loja.

 

Tem alguma dúvida de como gerir o seu estoque usando a Curva ABC? Deixe nos comentários que podemos te ajudar 🙂

Bruna Gonçalves

Formada em Jornalismo, já trabalhou com marketing digital e agora se aventura na área de Gestão de Produto da Disruptiva Franchise Intelligence. Ama tudo o que envolve tecnologia, comida e experiência do cliente.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.